Gestão Ambiental

A Segurança do Paciente é prioridade no Hospital Municipal Universitário de Taubaté.

A unidade possui equipe multiprofissional que realiza o mapeamento de possíveis riscos dos processos relacionados à assistência do paciente.

Medidas de prevenção são tomadas no sentido de promover maior segurança.

A implantação de boas práticas de segurança aos pacientes é baseada em diretrizes nacionais e internacionais.

Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde (PGRSS)

O Hospital Municipal Universitário de Taubaté possui o PGRSS, que é baseado nos princípios de não geração e minimização de resíduos, que apontam e descrevem as ações relativas ao manuseio, armazenamento e disposição final, reduzindo os riscos ao meio ambiente, em conformidade com a legislação vigente.

O PGRSS contempla os aspectos referentes à minimização na geração de resíduos, como:

– Segregação;

– Armazenamento;

– Acondicionamento;

– Transporte temporário;

– Identificação;

– Tratamento interno e externo;

– Coleta, e

– Disposição final.

Outra ação importante é o descarte das lâmpadas utilizadas na unidade, que contêm mercúrio. É realizado por uma empresa especializada, responsável por fazer a descontaminação por meio de um processo que separa todos os componentes e armazena com segurança, sobretudo o mercúrio.

O tratamento e disposição final de resíduos é realizado pelas seguintes empresas:

  • Eco Taubaté (resíduos comum e infectante)
  • Ambicamp (resíduos químicos)
  • Retióleo (retirada e tratamento de óleo de cozinha usado)

Resíduo Químico

A unidade tem como consequência a geração de resíduos perigosos, como químicos, em geral, de laboratório. Diante desse cenário, estruturas e processos foram adaptados, para que se tenham recipientes adequados para o descarte e armazenamento, sem risco de vazamento ou exposição ao colaborador e paciente.

Pela importância desses resíduos, a unidade investe em treinamentos para os colaboradores, visando a correta coleta desses resíduos, com a utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) necessários e conhecimento de como agir em caso de derramamento. A destinação final é a incineração em local licenciado pelo órgão ambiental.

O serviço de radiologia possui efluente decorrente do processo de revelação dos raios-X, de característica química e, por isso, não pode ser descartado na rede de esgoto. Diante desse cenário, uma estação de tratamento foi instalada, para que sejam descartados diretamente da processadora em galões apropriados. Para a troca do galão, é exigido cuidados apropriados e EPIs adequados para que não venham a derramar durante a retirada das mangueiras.

Reciclagem de Óleo de Cozinha Usado

Despejar óleo de cozinha pelo ralo da pia é uma grande agressão ao meio ambiente. Por ser mais denso, o óleo concentra-se na superfície da água, impedindo sua oxigenação. A consequência é a degradação da biodiversidade dos rios que recebem os esgotos.

Depositar recipientes com o líquido dentro de lixeiras também é outro equívoco, já que, caso ocorra vazamento, o óleo entrará em contato com o solo e este será impermeabilizado, prejudicando a absorção da água e contribuindo para as enchentes.

Por isso, a forma mais correta e sustentável de fazer seu descarte é levando-o a postos de coleta que realizam a reciclagem de óleo.

O Hospital Municipal Universitário de Taubaté encaminha o óleo para uma empresa que o transformam em produtos de limpeza. 

Coleta de Pilhas e Baterias Usadas

Pilhas e baterias contêm metais tóxicos que agridem o meio ambiente e trazem riscos à saúde pública. Quando depositados em lixões e aterros sanitários, esses resíduos que levam séculos para se decompor, podem vazar e contaminar os lençóis freáticos, o solo e os rios, causando danos às pessoas e aos animais.
O Hospital Municipal Universitário de Taubaté possui um depósito para coleta de pilhas e baterias, com a finalidade de realizar o descarte correto.

Consumo Racional de Água e Energia

O Hospital Municipal Universitário de Taubaté realiza periodicamente campanhas internas para conscientização dos colaboradores. Trabalha com metas de redução de consumo de água e energia e busca ações para a redução por meio de rotinas de inspeção.

Para a redução do consumo de água no Hospital Municipal Universitário de Taubaté, diversas ações foram desenvolvidas, como a troca de torneiras manuais por sistema temporizado, troca de bacias com válvula hidra para bacias com caixa acoplada, aquisição de válvulas redutoras e troca de bebedouros antigos para modelos novos com tecnologia capaz de regular a vazão de água.

SIPATMA - Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho e Meio Ambiente

Preocupado com o bem-estar do colaborador do Hospital Municipal Universitário de Taubaté, que está suscetível a diversos fatores constantes de um ambiente hospitalar, e buscando conscientizar a todos dos impactos ambientais decorrentes das atividades exercidas na unidade, o setor de Segurança do Trabalho e a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes  (CIPA) promovem anualmente a SIPATMA – Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho e Meio Ambiente.